Jornalismo em tempos de populismo político-midiático

Autores

  • João Figueira

Palavras-chave:

Populismo. Mídia. Democracia. Jornalismo.

Resumo

As relações (desiguais) de poder entre mídia e política, que atravessam a história do jornalismo, representam uma das maiores preocupações e fragilidades das atuais sociedades democráticas. Confrontado com uma grave crise interna e perda de autoridade pública, o jornalismo disputa o espaço midiático com outros atores que não hesitam em apontar a mídia como uma adversária a abater. É o caso dos políticos populistas, que apostam na desintermediação da comunicação e evitam o escrutínio jornalístico. Paradoxalmente, o aumento de comunicação está longe de produzir melhor informação e contribuir para um clima de maior transparência. Com base em bibliografia de referência, discutimos os dilemas do jornalismo na era do populismo político-midiático, concluindo que a erosão da democracia está ligada à crise da mídia e que só o fortalecimento desta pode resolver a crise que ambos os campos vivem.

Referências

ABRAMSON, Jill. Merchands of truth: the business of news and the fight for facts. NY: Simon & Schuster, 2019.
BURGH, Hugo de. Jornalismo investigativo. São Paulo: Roca, 2008.
DICE, Mark. The true story of Fake News: how mainstream media manipulares millions. San Diego: The Resistance, 2017.
TANDOC Jr, Edson C.; ZHENG, Wei Lim; LING, Richard. Defining “Fake News”. Digital Journalism, vol. 6, n. 2, p. 137-153, 2018.

GIDDENS, Anthony. O mundo na era da globalização. Lisboa: Presença, 2010.
GILLMOR, Dan. Nós os media. Lisboa: Presença, 2004.
HAN, Byung-Chul. A sociedade da transparência. Lisboa: Relógio D´Água, 2014.
HAWKINGS, Kirk. A; KALTWASSER, Cristóbal Rovira. Introduction: the ideational approach. In HAWKINGS, Kirk; CARLIN, Ryan; LTTVAY, Levente; KALTWASSER, Cristóbal (Eds.), The ideational approach to populism: concept, theory and analysis. NY: Routledge, 2019. p. 1-24.
KOVACH, Bill; ROSENSTIEL, Tom. Blur: how to know what´s true in the age of information overload. NY: Bloomsbury, 2010.
KOVACH, Bill; ROSENSTIEL, Tom. Os elementos do jornalismo. Porto: Porto Editora, 2004.
INNERARITY, Daniel. O novo espaço público. Lisboa: Teorema, 2006.
INNERARITY, Daniel. A política em tempos de indignação. Lisboa: D. Quixote, 2016.
JUDT, Tony. Um tratado sobre os nossos atuais descontentamentos. Lisboa: Edições 70, 2016.
KAZIN, Michael. The populist persuasion: an american history. NY: Cornell University press, 1998.
LACLAU, Ernesto. On populist reason. UK: Verso, 2005.
LÉVY, Pierre. Cibercultura. Lisboa: Instituto Piaget, 2000.
MCCHESNEY, Robert W. The political economy of media: enduring issues, emerging dilemas. NY: Monthly review press, 2008.
MCINTYRE, Lee. Post-truth. Cambridge: MIT Press, 2018.
MESQUITA, Mário. O quarto equívoco: o poder dos media na sociedade contemporânea. Coimbra: Minerva, 2003.
NIELSEN, Rasmus Kleis; GRAVES, Lucas. ‹‹News You Don’t Believe››: Audience Perspectives on Fake News. Oxford: Reuters Institute for the Study of Journalism, 2017. Disponível em: https://reutersinstitute.politics.ox.ac.uk/sites/default/files/2017-10/Nielsen%26Graves_factsheet_1710v3_FINAL_download.pdf. Acesso em: 25/10/2018.
NIELSEN, Rasmus Kleis. The Many Crises of Western Journalism: A Comparative Analysis of Economic Crises, Professional Crises, and Crises of Confidence. In: ALEXANDER, Jeffrey C.; BREESE, Elizabeth Butler; LUENGO, Marîa (Eds.), The Crisis of Journalism Reconsidered: Democratic Culture, Professional Codes, Digital Future. Cambridge; New York: Cambridge University, 2016. p. 77–97.
OTTE, Mei. El crash de la información: los mecanismos de la desinformación cotidiana. Barcelona: Planeta, 2010.
PANIZZA, Francisco (Ed.). Populism and the mirror of democracy. UK: Verso, 2005.
PHILLIPS, Angela. (2012). Sociability, Speed and Quality in the Changing News Environment. Journalism Practice, vol 6, n. 5–6, p. 669–679, 2012. doi: 10.1080/17512786.2012.68947. Acesso em: 12/11/2018.
PHILLIPS, Angela. Journalism in context. London: Routledge, 2015.
ROMERO-RODRIGUEZ, Luis Miguel; CASAS-MORENO, Patricia de; CALDEIRO-PEDREIRA, Mari Carmen. Desinformación e intoxicación en las cuartas pantallas. In: AGUADED, Ignacio; ROMERO-RODRÍGUEZ, Luis Miguel (coord.), Competencias mediáticas en médios digitales emergentes. Salamanca: Comunicación Social, 2018. p. 73-92
ROY, Albert. du. Les liaisons dangereuses du journalisme et de la politique. Hermès 35. Paris: CNRS Editions, 2003.
SCHEER, Léo. La démocratie virtuelle. Paris: Flammarion, 1994.
SOUTHWELL, Brian. G., THORSON, Emily A., & SHEBLE, Laura. (Eds.). Misinformation and mass audiences. Austin: University of Texas, 2018.
TODOROV, Tzvetan. Os inimigos íntimos da democracia. Lisboa: Edições 70, 2017.
VIRIEU, François-Henri. La médiacratie. Paris: Flammarion, 1990.

Publicado

2019-12-24

Como Citar

Figueira, J. (2019). Jornalismo em tempos de populismo político-midiático. Revista Brasileira De Ensino De Jornalismo, 9(25), 3-15. Recuperado de http://rebej.abejor.org.br/index.php/rebej/article/view/318

Edição

Seção

Artigos