Arquitetura curricular circular

Experiência no curso de graduação em jornalismo do Centro Universitário UnirG

Autores

  • Alessandra Gomes Duarte Lima
  • Américo Ricardo Moreira de Almeida
  • Paulo Roberto Albuquerque de Lima
  • Catarina Taham Carvelo Muniz

Palavras-chave:

Complexidade, Curso de Jornalismo, Currículo Escolar

Resumo

O presente trabalho relata a experiência vivenciada no Curso de Graduação em Jornalismo do Centro Universitário UnirG, de Gurupi-Tocantins, que, frente à nova dinâmica imposta pelo mercado com os desafios de manutenção e de viabilidade do Curso, implantou a arquitetura curricular circular, cujo projeto pedagógico foge aos padrões convencionais, pois proporciona que acadêmicos ingressantes e veteranos cumpram as disciplinas desta arquitetura reunidos numa mesma sala de aula, possibilitando assim um aprendizado trans e interdisciplinar, por meio de práticas pedagógicas como a aprendizagem baseada em problemas e metodologias ativas. A proposta está baseada principalmente no pensamento de Edgar Morin, que se opõe à separação dos saberes diante de uma sociedade complexa.

Referências

ALMEIDA, A. Ricardo M.; SAMPAIO, N. V. Relatório de avaliação de curso, reconhecimento. Brasília: INEPE, 2014.

BORGES, George Henrique. Entrevista concedida ao professor ‘B’. Gurupi, 10 fev. 2018.

BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/to/gurupi/panorama>. Acesso em: 16 fev. 2018.

DADOS PRIMÁRIOS. Secretaria Geral Acadêmica do Centro Universitário UnirG. Relatório de matrículas e disciplinas cursadas/Curso de Graduação em Jornalismo. Gurupi, 2018.

DELORS, Jaques (pres.). Educação: um tesouro a descobrir. Trad. Guilherme João de Freitas Teixeira. Paris: UNESCO, 1996.

LIMA, Alessandra Gomes Duarte et al. Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Jornalismo da UnirG. Gurupi: UnirG, 2015.

LIMA, Paulo Roberto Albuquerque. Foto captada em sala de aula. Gurupi: agosto, 2017.

MENDES, Cândido (org.) Representação e Complexidade. Rio de janeiro: Garamond, 2003.

MORIN, Edgar; LE MOIGNE, Jean-Louis. A Inteligência da Complexidade. Tradução: Nurimar Maria Falci. São Paulo: Petrópolis, 2000.

MORIN, Edgar. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Tradução: Eloá Jacobina. 8. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

_____________. [Livro eletrônico] Os sete saberes necessários à educação do futuro. Tradução: Catarina Eleonora F. da Silva. São Paulo: Cortez – Brasília: UNESCO, 2013.

_____________. O Método I A Natureza da Natureza. 2. edição. Tradução: Maria Gabriela de Bragança. Portugal: Publicações Europa América LDA, 1987.

NOLETO, Samara Gomes. Entrevista concedida ao professor ‘A’. Gurupi, 10 fev. 2018.

POPPER, Karl. A lógica da pesquisa científica. 4. ed. São Paulo: Cultrix, 1989.

RICHARTZ, Terezinha. METODOLOGIA ATIVA: a importância da pesquisa na formação de Professores. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, on line, Três Corações, v. 13, n. 1, p. 296-304, 2015 Disponível: <http://periodicos.unincor.br/index.php/revistaunincor/article/view/2422/pdf_308>. Acesso em 11 fev. 2018. ISSN: 1517-0276.

SAKAY, Lady. Entrevista concedida à professora ‘C’. Gurupi, 12 fev. 2018.

SANTOS, Anniela Cristina Coelho. Entrevista concedida ao professor ‘C’. Gurupi, 9 fev. 2018.

Publicado

2019-12-24

Como Citar

Duarte Lima, A. G., Almeida, A. R. M. de, Lima, P. R. A. de, & Muniz, C. T. C. (2019). Arquitetura curricular circular: Experiência no curso de graduação em jornalismo do Centro Universitário UnirG. Revista Brasileira De Ensino De Jornalismo, 9(25), 99-114. Recuperado de http://rebej.abejor.org.br/index.php/rebej/article/view/351

Edição

Seção

Relato de Experiência