Entre Dados e Planilhas:

Experiência laboratorial em Jornalismo em Base de Dados

DOI:

https://doi.org/10.46952/rebej.v12i30.449

Palavras-chave:

Jornalismo de Dados; Jornalismo Digital; Narrativa Longform; Métodos Digitais

Resumo

O presente relato de experiência revela a produção de narrativas em formato Longform na disciplina Jornalismo e Base de Dados do curso de Jornalismo da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), na qual detalha as etapas de produção destes produtos em ambientes digitais no que se refere à coleta, produção, edição, formato e tratamento visual. Para tais produções, foram utilizados, durante toda a processualidade e tratamento dos dados, os procedimentos vinculados aos Métodos Digitais (ROGERS, 2014), cujas ferramentas disponíveis permitiram aos discentes a vivência de experimentação de novas linguagens no Jornalismo Digital, configurando num laboratório de processo produtivo das práticas digitais. Embora a disciplina foi ofertada no contexto pandêmico, importa ressaltar o esforço empreendido pelos discentes em produzir as narrativas Longform aproveitando as potencialidades inerentes a esse tipo de produto digital dinâmico.

 

PALAVRAS-CHAVE: Jornalismo de Dados. Narrativa Longform. Métodos Digitais. Jornalismo Digital.

 

Referências

BARBOSA, S. Jornalismo Digital em Base de Dados (JDBD) - Um paradigma para produtos jornalísticos digitais dinâmicos. Tese (Doutorado em Comunicação e Culturas Contemporâneas) – Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia. Salva-dor, 2007. Disponível em: http://migre.me/hkrS4. Acesso em: 15 jul. 2013.

BARBOSA, S.; NORMANDE, N ; ALMEIDA, Y. Produção horizontal e narrativas verticais: no-vos padrões para as narrativas jornalísticas. In: 23º Encontro Nacional da Associação Naci-onal dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação (COMPÓS), 2014, Belém. Anais. Belém, Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Jornalismo

BERTOCCHI, D. Dos dados aos formatos: a construção de narrativas no jornalismo digi-tal. Curitiba: Appris, 2016.

CAIRO, A. El arte funcional: infografía y visualización. Madrid: Alamut, 2011.

CANAVILHAS, J. A reportagem paralaxe como marca de diferenciação da web. 2014. Disponível em: http://bocc.ufp.pt/pag/canavilhas-joao-2015-reportagem-paralaxe.pdf Acesso em: 4 jul. 2017.

FISCHER, M C. Longform: means more than just a lot of words. American Journa-lism Review, Disponível em: https://bityli.com/sQGIMk. , Maryland, 17 dez. 2013. Acesso em: 10 jan. 2015.

GRAY, J; BOUNEGRU, L; CHAMBERS, L; (eds). O Manual de Jornalismo de Dados. 1° edição. Sebastopol: O’ Reilly Media

JACOBSON, S; MARINO, J; GUTSCHE JR, R. The Digital animation of literary journalism. Journalism (online), 2015. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/1464884914568079 Acesso em: 7 abr. 2019.

LONGHI, R. R. O turning point da grande reportagem multimídia. In: Revista Famecos. Porto Alegre, v. 21, n. 3, p. 897-917, set.-dez. 2014.

LONGHI, R. R.; WINQUES, K . O lugar do longform no jornalismo online. Qualidade versus quantidade e algumas considerações sobre o consumo. Brazilian Journalism Research (Online), v. 11,ed. 1°, p. 110-127, 2015.

MANOVICH, L. The Language of New Media. Cambridge: MIT, 2001.

RUE, J. The ‘Snow Fall’ Efect and Dissecting the Multimedia Longform Narrative. Multime-dia Shooter, 21 de abril 2013. Disponível em: http://multimediashooter.com/wp/2013/04/21/thesnow-fall-efect-and-dissecting-the-multimedia-longform-narrative

ROGERS, R. Digital Methods. Cambridge: MIT Press, 2014.

TRÄSEL, M. Panorama do ensino de Jornalismo Guiado por Dados no Brasil. In: 17º EN-CONTRO NACIONAL DE PESQUISADORES EM JORNALISMO, 2019, Goiânia. Anais. Brasília: Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo, 2019.

Publicado

2022-06-24

Como Citar

Entre Dados e Planilhas:: Experiência laboratorial em Jornalismo em Base de Dados. (2022). Revista Brasileira De Ensino De Jornalismo, 12(30). https://doi.org/10.46952/rebej.v12i30.449

Edição

Seção

Relato de Experiência